LogoColors

Token: o que são, tipos e funcionalidades

Token vai muito além do que o gerador de senhas, que usamos para validar alguma transação no internet banking, ainda mais quando falamos sobre Web3. 

Neste conteúdo, você vai ter entender o que são Tokens, quais são os principais tipos, como eles funcionam e quais os mais valiosos. 

Pronto(a) para dar esse mergulho? Siga com a leitura. 

 

O que é Token?

Um Token é uma terminologia que tem sido muito utilizada no meio digital, em especial na Web3, para designar as coisas que possuem uma representação no formato digital.

Quando se fala na palavra Token, o seu significado mais direto seria um símbolo ou um tipo de ficha que carrega em si as informações básicas de algum item, seja ele financeiro ou não (como iremos explicar melhor logo abaixo).

Importante ressaltar que a representação de algo em um Token acontece para facilitar pontos básicos referentes às posses das pessoas, como:

 

  • A segurança, tanto em posse ou direito autoral, quanto financeira.
  • A “comercialização” ou “movimentação” de uma posse para outra.
  • O acesso desse item por pessoas e instituições de diferentes regiões do mundo.

 

Há um trecho do episódio do nosso podcast de Web3 For Business Amanhã Já Foi, com Anderson Nacaxe, sobre Tokenização de Commodities, que pode ajudar ainda mais a esclarecer o que, de fato, é o Token. Veja. 

“Tem muita gente que fala que não conhece Token, ou diz que o Token que conhece é aquele de autenticação de banco, mas o que a gente está fazendo aqui se assemelha a um Token que usamos há tempos em festas e quermesses por aí, que é a fichinha do cachorro-quente, do pastel

Token é um objeto que representa um ativo. Você vai lá no caixa e compra a fichinha do cachorro-quente. E por qual motivo você faz isso? Você faz porque ela vai te dar direito àquele ativo principal, que é comprar o cachorro-quente. 

Na quermesse perto da minha casa, a ficha do ano anterior vale no ano seguinte, então,  quer dizer que se eu tenho a ficha do cachorro-quente do ano passado, eu posso comprar o cachorro-quente com aquela ficha, independente do preço.”

 

Assim, o Token tem sido considerado uma das melhores e mais importantes revoluções do mundo digital, permitindo que pessoas e empresas estabeleçam novas e seguras relações financeiras e de consumo com níveis diferentes de uso e de segurança.

 

Tokens são criptomoedas?

Embora ainda haja muita discussão a respeito disso, o consenso geral no momento é que nem todo Token pode ser considerado uma criptomoeda, e isso vai ficar ainda mais claro quando nós explicarmos os tipos existentes de Tokens.

A verdade é que para ser uma criptomoeda, um Token necessita ter um valor financeiro correspondente, ou seja, dar a pessoa ou instituição que o possui um resultado que, em algum momento, poderá ser convertido em algum tipo de moeda financeira.

Assim, todas as criptomoedas são um Token pelo seu formato, mas nem todos os Tokens se configuram como criptomoeda.

Quais tipos de Tokens existem hoje?

 

Vejamos, então, quais são os tipos de Tokens existentes nos dias atuais, e que estão sendo cada vez mais utilizados por pessoas e empresas para comercializar e agregar valor às várias de suas atividades, especialmente as financeiras.

Equity Token

Tipo de Token específico para ações de empresas, especialmente aquelas em que você possui uma participação em sociedade que permite não apenas o recebimento de lucros e resultados, mas também a participação em reuniões específicas para tomar decisões estratégicas.

A sua principal diferença para uma ação adquirida via mercado financeiro é que, por ser um Token, você não recebe um título físico cadastrado no Banco Central, por exemplo, mas, sim, um registro, ou chave, feito através da Blockchain, que tanto protege quanto te dá o direito de uso dessa propriedade em específico.

 

Payment Token

Tipo mais comum de Token e, segundo alguns especialistas, os primeiros Tokens desenvolvidos neste contexto de Web3. Os Payment Token nada mais são do que as famosas criptomoedas, que possuem o próprio valor e podem ser utilizadas entre si para a realização de transações financeiras básicas, como pagamentos e compras.

Dentre as criptomoedas mais famosas e ativas da atualidade, destacamos: Bitcoin, Ethereum, USD Coin, etc.

Neste ponto, vale a pena que você saiba o seguinte: ainda que pareça algo recente e, de certa forma, é mesmo, temos mais de 10 mil criptomoedas registradas e em atividade pelo mundo. 

 

Security Token

Bem parecido com os Equity Token, a principal diferença para um Security Token, é que ele se estende para mais produtos além de ações, como: debêntures, commodities e principalmente imóveis.

Basicamente, um Security Token vai dar ao seu portador a segurança de um investimento, por exemplo, num imóvel ou em títulos imobiliários, permitindo ainda uma maior chance de movimentação. 

Afinal, a principal diferença dos Security Tokens para os títulos imobiliários atuais é que eles possuem uma alta taxa de liquidez, o que facilita a sua movimentação em caso de interesse ou necessidade financeira.

 

Quer se preparar para a próxima revolução da Web?

Conheça Todos os Nossos Cursos de Web3 e Metaverso.

curso web3 e metaverso nft blockchain smart contract cases go digital factory

 

Token não fungível (NFT)

Agora a grande novidade do mercado de Tokens tem sido os NFTs, sigla para Tokens não fungíveis.

NFT é um ativo digital baseado na Blockchain e serve como um RG de um item. 

Para te ajudar a entender do que se trata, vamos usar um exemplo do Guilherme Guimarães, um dos fundadores da Block4 e convidado no episódio FanTokens e a revolução nos esportes, do nosso podcast Amanhã Já Foi. Veja. 

 

“Existe o quadro da Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, e existe uma reprodução. Ainda que essa reprodução seja perfeita, nunca vai valer tanto quanto a original. Afinal, só existe um quadro da Mona Lisa, pintado por Leonardo da Vinci. O NFT é como se fosse o pedigree da obra, atestando a originalidade de um item.”

Dentre os NFTs que mais se destacam na atualidade, temos:

  • Obras de arte – como quadros, esculturas, músicas, obras literárias, etc. Isso porque, dependendo da obra, ela é exclusiva sob vários pontos de vista e sentidos, trazendo um alto valor agregado.


  • Mídias físicas – a exemplo de um jornal específico e que se tornou muito famoso por uma notícia “x”. Ou então uma capa de revista exclusiva e totalmente valiosa para nichos específicos do mercado atual.


  • Mídias digitais – uma postagem no Twitter, Instagram, Facebook, LinkedIn, etc, podem se tornar um Token por possuírem um alto valor agregado. 

 

Vale deixar claro que qualquer coisa pode virar um NFT, como a Janara Lopes, num trecho do ep NFTs para criativos e artistas, no nosso podcast Amanhã Já Foi, falou.

 

“Normalmente as pessoas perguntam o que pode ser mintado (mint = fazer o registro em NFT). E, basicamente, tudo pode ser mintado. Você pode pegar um copo e dizer que vai fazer a NFT dele, por exemplo. 

 

Só que a questão do NFT, de você fazer o registro de algo, é que essa coisa precisa ser valiosa, né? Afinal, como eu gosto de falar, não tem como agregar valor no que não tem valor.”

 

E é importante que destaquemos o quanto os NFTs são únicos, não substituíveis e exclusivos. Ou seja, eles não são pouca coisa, e por isso podem possuir um alto e interessante valor de mercado.

Ressaltamos ainda que as NFTs estão sofrendo uma grande pressão de diversos países para serem regulamentadas, e isso, embora pareça algo difícil, é na verdade muito positivo.

Isso porque evita fraudes e garante a segurança das operações, como Victor Valente, um dos membros fundadores da Bankless Brasil DAO, explica no ep Desafios da Descentralização, no nosso podcast Amanhã Já Foi

 

Utility Token

E outra modalidade de Tokens que tem crescido imensamente, e ainda contribuído muito para a sua popularização no mercado de consumo atual, são os Utility Tokens.

Nesta modalidade, o Token possui a finalidade de fornecer algum tipo de desconto, auxílio ou acesso a algum item. É como um código de cupom para ter um desconto de 10% num site, ou uma chave de acesso para desbloquear um objeto específico em algum jogo virtual.

Então, sites de comércio e plataformas de jogos já utilizam bastante os Utility Tokens. A novidade é que outras áreas esportivas e culturais têm investindo neles, a exemplo de times de futebol e artistas da música, que usam esse tipo para oferecer vários benefícios, como:

 

  • Entradas exclusivas a setores e momentos específicos;

 

  • Participar de votações e enquetes exclusivas.

 

  • Ter acesso prioritário à promoções organizadas por eles.

 

Ou seja, com o Utility Token um time esportivo ou artista pode oferecer itens mais exclusivos aos seus fãs. Interessante, né? 

 

Como funciona o sistema de Token?

A funcionalidade específica de um Token vai depender principalmente do seu tipo, já que o tipo define qual a sua finalidade. De maneira geral, um Token vai ser uma combinação de símbolos e códigos que serão utilizados para garantir a segurança daquilo que eles representam. 

Uma coisa importante é que todo Token é baseado na Blockchain, além de contar com smart contract, que garante a sua segurança e viabilidade.

 

Token e NFT – qual a diferença?

O NFT é um Token (como já explicamos anteriormente), mas a sua principal diferença com outros tipos de Token reside neste ponto aqui: fungibilidade.

Fungibilidade significa algo que pode ser trocado, substituído, misturado com um item, e isso não vai trazer nenhum prejuízo em específico para a sua composição. Assim, a maioria dos Tokens são fungíveis porque, invariavelmente, eles irão se transformar em alguma coisa específica, seja numa nova posse, mas especialmente em valores financeiros para os seus donos.

Já os NFTs são, como o próprio nome já diz, não fungíveis, justamente porque aquilo que eles representam são ÚNICOS e EXCLUSIVOS, e seria impossível substituí-los por algo, justamente por não existir nada igual. É só pensar assim: você consegue com a maior tranquilidade trocar uma ação em imóveis por outra, em busca de maiores lucros ou de mais segurança nas suas ações financeiras.

Mas não existe nada que substitua uma obra perdida ou danificada de Michelangelo, por exemplo, porque aquilo que ele produziu há cerca de 500 anos atrás não pode ser refeito da mesma forma nos dias atuais, tanto porque ele já se foi, quanto porque a sua genialidade é única e específica dele.

Assim, um NFT é “não fungível” porque possui a característica da exclusividade. É algo que simplesmente não pode ser substituído por outra coisa, justamente porque não existe outra coisa igual, de mesmo valor, para substituí-la.

E o que é Tokenização?

A Tokenização nada mais é do que a utilização dos Tokens para assim converter produtos, serviços, experiências, objetos e vários outros itens em mecanismos de comercialização utilizando a Web3. No caso da Tokenização, ela pode gerar uma forma efetiva de transações financeiras, não apenas as Bitcoins, mas em casos até mesmo em que produtos se tornam moedas de compra para itens diferentes. 

Mencionando novamente o ep com Anderson Nacaxe, tem um trecho que ele contou que um produtor argentino conseguiu comprar um café no Starbucks usando milho como forma de pagamento, Tokenizado, claro. Incrível, né? 

Já que tocamos no assunto, veja abaixo dois exemplos práticos de Tokenização realizados por empresários brasileiros no mercado nacional e internacional. 

Block4

Fundada por Guilherme Guimarães, Leonardo Cohen e Thiago Canellas, a empresa tem se dedicado amplamente no desenvolvimento do que eles chamam de “FanTokens”.

Basicamente, eles auxiliam empresas de entretenimento e esporte a criarem e comercializarem Tokens focados em trazer produtos, serviços e experiências para os consumidores dessas áreas.

Assim, podem ser criados ingressos específicos para um show ou jogo, experiências dentro de um evento do tipo, ou até mesmo serem utilizados para auxiliar no engajamento das ações virtuais de uma marca do tipo. Atualmente eles possuem diversos parceiros pelo mundo e estão desenvolvendo Tokens para diversos tipos de empresas de entretenimento, como artistas, clubes de futebol, etc.

 

AgroToken

O Anderson Nacaxe e seus parceiros de negócios resolveram trazer o mundo dos Tokens para uma área que já é muito ativa, mas onde eles viram ainda mais possibilidades de  desenvolvimento: o agronegócio!

No caso da AgroToken, os Tokens deles utilizam commodities muito comercializadas pelo Brasil e o mundo (como soja e milho) para transformá-las numa “moeda” de troca para outros tipos de produtos, como é o caso do cafezinho do Starbucks, por exemplo. 

Fora isso, pessoas e empresas podem também fazer a aquisição dessas moedas, o que para elas é a chance de garantir certos produtos a certo preço e depois comercializá-los para obter lucro.

E no caso do produtor rural que vende essas criptomoedas, é a garantia de venda de seus itens a preços justos, e ainda com opções de transformar isso em produtos e serviços reais para a sua indústria rural. Assim, a commodity em si vira uma moeda de troca sem oscilações inflacionárias!

 

Os maiores Tokens em valor do mercado

 

Vejamos aqui quais são, até este momento, os 5 Tokens com o maior valor de mercado:

 

1. Bitcoin

Sendo um dos Tokens mais comercializados da atualidade e com um valor médio de 385 bilhões de dólares.

 

2. Ethereum

Segundo maior Token da atualidade, assim como a Bitcoin, permite não apenas a comercialização de moedas, mas também a realização de contratos digitais seguros e válidos.Neste momento, vale pouco mais de 139 bilhões de dólares.

 

3. Tether

Opção de Token para a compra de outras criptomoedas, independente do local. Hoje vale mais de 66 bilhões de dólares.

 

4. USD Coin

Valendo mais de 56 bilhões de dólares, é um dos Tokens totalmente regulado e auditável dos EUA.

 

5. BNB

Com um valor de mercado de aproximadamente 37 bilhões de dólares, a BNB é a Utility Token mais valiosa do mundo no momento.

 

Os Tokens são vantajosos?

Certamente essa é uma das maiores opções financeiras para um futuro que não está nada distante de nós. Como vivemos dizendo, o amanhã já foi! 

 

Ana Wadovski

Web3, Metaverso, Inovação e Transformação Digital

Jornalista brasileira vivendo em Lisboa, especialista em Digital Business, com foco em Transformação Digital e Futurismo. Tecnologia, para mim, é palavra feminina. Quero estar dentro dos debates sobre o impacto da tecnologia na vida das pessoas e das empresas, contribuindo para desenhar um futuro melhor para todos.

Postagens relacionadas

Especial: Retrospectiva Web3 2022
Web3

Retrospectiva Web3 2022

Retrospectiva Web3 2022. Descubra (quase) tudo que rolou em 2022 no mundo crypto. Retrospectiva Web3 2022. Estamos fechando o ano de 2022 com muitos acontecimentos

veja mais »

Assine nossa Newsletter

Receba toda semana as notícias mais interessantes sobre Inovação, Transformação Digital e Futurismo, cuidadosamente selecionadas por nós.

Toda segunda-feira às 6h de la matina.