LogoColors

O que é Live Commerce

O Live Commerce é a maior aposta das grandes marcas do varejo.  E as principais novidades do E-Commerce estão sendo ditadas diretamente da China onde os empresários buscam suas inspirações. Saiba como o Live Commerce está transformando a forma de vender online.

A pandemia fechou o mundo inteiro dentro de suas casas o que causou grandes perdas no fluxo tradicional do comércio de bens e serviços. Apesar disso, o comércio online já fazia parte da vida das pessoas de forma que o consumo não foi totalmente alterado. Sem dúvidas, comprar a partir de um dispositivo móvel foi acelerado de maneira nunca vista a antes. 

Live Commerce

Oportunidades para atrair clientes e promover vendas

À primeira vista, o Live Commerce parece uma mescla dos infomerciais com boas doses de entretenimento sendo conduzidos – normalmente – por influencers. Esta seria a fórmula simplificada de como esse show de vendas ao vivo tem sido elaborado pelas grandes marcas de Varejo. No Brasil, o boom das lives de artistas em plataformas de vídeo online – em particular, dos sertanejos – ofereceu uma boa dose de engajamento do público com players do varejo têxtil. 

Neste movimento das plataformas online colaborando com o comércio tradicional, a WestWing lançou uma publicidade totalmente voltada aos produtos que aparecem no clipe musical com a Vanessa da Mata. Uma lista destes produtos presente vai aparecendo na frente de quem está assistindo o vídeo, enquanto a câmera vai enquadrando os produtos – ou a cantora Vanessa da Mata.

Desta forma, a WestWing não apenas lançou um curioso case de E-Commerce, como também facilitou a jornada de compra do cliente final. O clip pode ser visto nos canais digitais da marca e ainda faz uso do “Facebook Collection” e do “True View for Shopping”, do Google.

Confira o vídeo:

O Live Commerce na China

As possibilidades de usos criativos do Live Commerce são inúmeras, tanto para grandes quanto pequenos comerciantes. Assim, voltamos agora ao que é o maior mercado consumidor de produtos no mundo e o maior mercado de live streaming global. 

A China espera se tornar o primeiro comércio do mundo em que mais de 52% das compras aconteçam no ambiente totalmente online, segundo a Emarketer. Em segundo lugar está a Coréia do Sul com 29% e, em terceiro, os Estados Unidos com 13%.  E há mais números impressionantes: em 2018 o mercado chinês atingiu impressionantes 4,4 bilhões de dólares. Isto representa um crescimento de 32% a cada ano, de acordo com um relatório da Deloitte. 

Não fosse o bastante, a audiência dos livestream de Live Commerce na China totaliza 456 milhões de espectadores. Desta forma, é possível afirmar que, se antes a China era o maior fornecedor de produtos do mundo, hoje ela é o maior mercado consumidor. Assim, estes resultados devem sinalizar aos empreendedores um importante papel do mercado asiático para internacionalização de empresas. Em conclusão, as tendências do que vêm acontecendo no E-Commerce da China são um vislumbre do que é o futuro do consumo no mundo.

Não confunda Live Commerce com TV

A fórmula do Live Commerce chinês é um conjunto de hipóteses. Assim, ele não pode ser confundido aos canais de TV destinados à vendas – como a própria Polishop faz no Brasil. Em suma, um canal de TV é uma bala de canhão em uma audiência pouco segmentada. Em contrapartida, os influencers conseguem engajar e converter dentro de um nicho específico.

O chinês Li Jiaqi é um exemplo do poder dos nichos no universo das marcas. Li Jiaqi, ou Lipstick Brother, como é conhecido, vendeu 1,9 bilhão de dólares em batons durante o evento anual da Alibaba – gigante chinesa dos marketplaces.

 

Criando experiências online e offline 

A importância de se agregar canais online e offline para experiências de compras como  estratégia integrativa já é observada no comércio chinês. Em Shangai, a TX Huaihai possui um espaço destinado a marcas totalmente digitais com o modelo de pop-up stores. O resultado? Mais de cinco milhões de visitantes somente no ano de 2020 – e este foi apenas o primeiro ano deste tipo de operação.

O conteúdo em vídeo para produtos e serviços ultrapassou as barreiras da publicidade tradicional – aquela com 30 segundos exatos nos horários mais caros dos canais de TV. Os aplicativos nos smartphones e nas redes sociais permitiram que pessoas comuns se tornassem roteiristas, produtores, diretores e editores dos seus próprios vídeos. E esta força é cada vez mais inevitável.

As grandes marcas estão destinando espaços públicos dentro de suas lojas não apenas para “fotos instagramáveis”. Agora, elas também investiram em estruturas de estúdio para que as pessoas possam gravar vídeos de recomendações e de testes de produtos. Ainda é possível verificar este conteúdo em grandes telões espalhados dentro das lojas. No Bairro da Harajuku, em Tókio, a Shiseido já oferece a combinação da experiência de compra com a produção de conteúdo . 

 

Live Commerce Criando experiências online e offline

Em quais plataformas fazer o Live Commerce

O Youtube já sinaliza a utilização da plataforma como apoio para vendas E-Commerce. E não é para menos: o comportamento dos consumidores é privilegiar a busca de conteúdos com testes e descrições técnicas de produtos. E isso tudo antes de tomarem a decisão de compra.

A partir do Live Commerce as marcas terão sua melhor oportunidade de vendas. É a melhor ferramenta de lead que se possa imaginar. A redução do atrito nos processos de compra a partir deste conteúdo são os gatilhos para compras por impulso.

Estes exemplos todos demonstram como cada vez mais as pessoas querem interagir com as marcas. Dentro do mundo do E-Commerce,  sobrevive quem gerar conteúdo relevante e tiver o melhor relacionamento com suas comunidades online.

O Twitter também entrou no jogo com campanha do Wallmart estrelando Jason Derulo – que além de cantor e músico também é produtor conteúdo.

 

Gostou das oportunidades no Live Commerce? Saiba agora Como começar a fazer Live Commerce no meu negócio.

 

 

 

 

 

Ana Wadovski

Web3, Metaverso, Inovação e Transformação Digital

Jornalista brasileira vivendo em Lisboa, especialista em Digital Business, com foco em Transformação Digital e Futurismo. Tecnologia, para mim, é palavra feminina. Quero estar dentro dos debates sobre o impacto da tecnologia na vida das pessoas e das empresas, contribuindo para desenhar um futuro melhor para todos.

Postagens relacionadas

Assine nossa Newsletter

Receba toda semana as notícias mais interessantes sobre Inovação, Transformação Digital e Futurismo, cuidadosamente selecionadas por nós.

Toda segunda-feira às 6h de la matina.